monitorar_midias_sociais

De que vale monitorar as mídias?

Cristina Panella Colunas Leave a Comment

É importante registrar, monitorar e processar permanentemente as informações para entender não somente a relação dos públicos com as marcas, mas também os movimentos da opinião pública.

Os avanços tecnológicos e a acessibilidade às novas tecnologias revolucionaram os processos de comunicação e possibilitaram que pessoas conectadas umas com as outras – mesmo fisicamente distantes milhões de quilômetros – expressem opiniões em benefício (ou detrimento) de empresas, marcas e personalidades públicas.

À divisão entre as informações dos meios considerados tradicionais (como jornais e revistas) em off e on-line, disseminaram-se, com a velocidade de uma epidemia, as redes sociais.

Inicialmente pensadas para a comunicação interpessoal e, dessa forma, pensadas como um mundo à parte, as redes começaram a ser utilizadas para conhecer novas pessoas ou conectar-se com amigos. Muito rapidamente, passaram a ser utilizadas para permanecer informado ou informar outros não somente sobre nossa rotina ou preferências, mas, também, sobre opiniões acerca de temas e interesses variados.

Rapidamente, também, pelo poder de comunicação individual com marcas e empresas, o espaço das redes mostrou-se adequado à apreciação de marcas e de personalidades empresariais, conferindo, às pessoas comuns, o poder de produzir impacto na reputação.

A discussão hoje ultrapassou em muito a questão da legitimidade do meio: projeta-se hoje quando as formas de comunicação digital substituirão as formas tradicionais. Independentemente da resposta, forçosamente aproximada e sem real noção das transformações que trará, o aumento do volume de dados disponíveis, dos registros e opiniões pessoais a respeito de tudo e de todos multiplicou-se de tal forma que tornou absolutamente insuficientes análises independentes.

Televisão, revistas, jornais e rádio, influenciam as redes sociais e estas se retroalimentam do que a mídia tradicional veicula.

Na área da análise de mídias, é necessário, enquanto se lança mão de todos os recursos disponíveis, manter uma célula de inovação e discussão permanentes, a fim de desenvolver novas abordagens e recursos que permitam apontar e medir as formas pelas quais cada um dos meios influencia o outro e como se combinam e/ou se complementam, uma vez que identificar claramente como as pessoas obtiveram uma determinada informação deixou de ser relevante.

Para isso é necessário trabalhar com ferramentas e métricas que integram esses dois mundos: mídias tradicionais e mídias sociais. Somente combinando visão estratégica, tecnologia, e novas abordagens, será possível obter uma visão completa e atualizada, absolutamente característica para alcançar sucesso na análise e no mundo dos negócios.

Compartilhar

Breve apresentação da Cristina Panella Planejamento e Pesquisa. Venha tomar um café para conversarmos sobre suas necessidades.

Para conhecer o escritório do Grupo Attitude e a Galeria de Arte Urbana (25 grafiteiros), faça uma visita virtual!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *