pequena-empresa

PME: Miopia a corrigir

Cristina Panella Colunas

No final desse período de Copa do Mundo, os temores dos empresários e agências de comunicação se confirmaram: tivemos, praticamente, um mês em branco, tanto na questão do faturamento como da prospecção, o que representa um impacto nos resultados maior do que o período de um mês.

Como costuma acontecer em períodos de crise, nos debruçamos sobre a estratégia de nossos negócios.

Cintos apertados

Após o enxugamento dos custos e das estruturas internas e externas, na busca de uma maior eficiência operacional, coloca-se a questão: como ampliar nossa área de prospecção?

A boa sociologia recomenda uma pesquisa e análise da especificidade econômica do país ou da região onde temos capacidade de atuar antes de resolver, simplesmente por feeling, eleger um ou outro setor econômico.

Uma mina de negócios

Ao fazer isso para nossa empresa, encontramos alguns dados surpreendentes, na consulta ao Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2013 elaborado pelo Sebrae. Está demonstrado ali que, apesar da moderação na atividade econômica brasileira, o segmento das micro e pequenas empresas é o que mais se expande no País, impulsionado pelo crescimento da renda e do crédito.

Entre 2002 e 2012, verificou-se aumento de 30,9% no número de estabelecimentos das MPEs, e quase dobrou o número de empregos formais gerados por eles. Em 2012, as MPEs responderam, em média, por 99% dos estabelecimentos, quase 52% dos empregos formais de estabelecimentos privados não agrícolas do país e cerca de 40% da massa de salários paga aos trabalhadores destes estabelecimentos.

Óculos para a miopia

O que o mercado de consultoria e comunicação tem com isso? Hoje, nada, mas pode ter tudo a ver.

O mundo da comunicação parece restrito atualmente às grandes empresas onde a competição por fees e jobs é cada vez maior e nas quais a prática da distribuição do trabalho entre diferentes agências – muitas vezes pela impossibilidade de uma única agência dar conta de todas as necessidades – se dissemina, terminando por contribuir, na realidade, para o esfacelamento da abordagem sistêmica e integrada necessária ao incremento da imagem e reputação das empresas.

O que nós, empresários da área de monitoramento, pesquisa, planejamento, comunicação, fazemos para as médias empresas? O que oferecemos? Que produtos estamos desenvolvendo especialmente para elas?

Muitos deixam essa questão de lado argumentando que, infelizmente, as médias empresas não têm recursos suficientes para arcar com nossos custos.

Deixemos de ser míopes: estamos falando de 99% dos estabelecimentos no País! Empresas que estão em franco desenvolvimento e que, à medida que se desenvolvem, necessitam, cada vez mais, de serviços especializados como o que oferecemos.

Há muito espaço para crescer desde que raciocinemos a partir de nossa realidade.

Está na hora de repensarmos nossos negócios ou então… procurar um oculista.

Breve apresentação da Cristina Panella Planejamento e Pesquisa. Venha tomar um café para conversarmos sobre suas necessidades.


Para conhecer o escritório do Grupo Attitude e a Galeria de Arte Urbana (25 grafiteiros), faça uma visita virtual!